Protegida por um belo vale na tranquilidade do interior gaúcho, São João do Polêsine nasceu da união da religiosidade e da saudade da velha terra. Uma forma de agradecer ao Padroeiro São João Batista a boa acolhida na terra nova e manter viva na lembrança a Polêsine das planícies do Rio Pôm no norte da Itália.
Situada na parte central do Vale do Jacuí, está a 45 quilometros de Santa Maria e integra a Quarta Colônia de Imigração Italiana do Estado. Com seus 3 mil habitantes é uma cidade em desenvolvimento. A emancipação chegou em 1992 com o empenho da população, que acreditou no potencial de crescimento desta terra. A vocação para trabalhar a terra fica visível antes mesmo de chegar-se em São João do Polêsine, quando as plantações de arroz indicam ao visitante que a cidade está próxima. Essa relação com a natureza fez com que os seus recursos naturais se mantivessem muito bem preservados. Programar-se para um passeio pelos vales e morros que cercam São João do Polêsine ou conhecer a reserva das Pedras Brancas, uma área de mata nativa, com trilhas ecológicas são opções das mais saudáveis.
          Como toda a cidade italiana, ainda que de imigrantes, a religiosidade em São João do Polêsine é marcante. Capelas e capitéis se espalham pelas muitas localidades, com sua arquitetura muito peculiar. Em São João do Polêsine, fica o marco onde nasceu o Diácono João Luiz Pozzobon, que poderá vir a ser santo. Para conhecer o Monumento à Nossa Senhora da Salete, a Padroeira dos Agricultores, e conteplar a beleza do vale é preciso antes subir os seus 77 degraus, mas a visão é recompensadora.


          Andar pela tranquila Polêsine, é respirar os ares do passado. A máquina a vapor, usada para irrigar as lavouras ainda mantém a imponência dos velhos tempos e ajuda a contar parte da história da cidade. Grande parte da população de Polêsine trabalha na agricultura. São famílias que tiram seu sustento da terra, cultivando arroz - o forte da produção - milho, feijão ou trabalhando na agropecuária e indústrias de beneficiamento. A Festa Regional do Arroz realizada no 3º. domingo de maio, traz a Polêsine gente de diversas cidades vizinhas, que vêm para provar o melhor arroz produzido na região e demais pratos da gastronomia italiana.

 

     
     
Adicionar aos Favoritos Tornar site página inicial